A Fundação, um clássico de Asimov [REVIEW]

Ah Flávio, você vai fazer review de livro antigo? Vou, Foda-se. Sempre li muito, mas pouco de literatura de ficção científica, sempre tive pouco acesso a esse tipo de livro. Há duas semanas mais ou menos fui a livraria e vi toda a coleção A Fundação, de Isaac Asimov. Já tinham me recomendado muito ler o livro e resolvi encarar.

A Fundação conta a história DA Fundação, claro. Após os cálculos da Hari Seldon, o maior psico-historiador (mistura de psicologia e estatística) de sua época, ele chegou a conclusão que o Império Galático após 12 mil anos de existência sucumbiria. A era pós Império seria cruel para a galáxia, com 1000 anos de barbárie, caso não seguissem seu plano, que reduziria esse período para 300 anos.

Portrait of the american biochemist and writer Isaac Asimov. USA, 1970s (Photo by Mondadori Portfolio via Getty Images)
Isaac Asimov. USA, 1970s (Mondadori Portfolio via Getty Images)

Assim, ele envia sua equipe e familiares para um planetinha no extremo da galáxia. Os cientistas que lá viveriam deveria reunir todo o conhecimento galático em enciclopédias. De tempos em tempos, os membros da Fundação teriam acesso a uma mensagem gravada por Seldon, e em cada mensagem seria sobre uma crise que que eles enfrentariam, as chamadas Crises Seldon.

O livro gira em torno desses crises, e a cada uma delas indica uma inflexão no modo de como a Fundação seria gerida e modo de enxergar a galáxia de seus membros. O livro é todo escrito no estilo novela, ou série se você for preconceituoso com novelas, são capítulos sobre cada um dos momentos. Os capítulos são subdivididos, o que ajuda muito a leitura, que é bem leve inclusive.

O único problema que tive é com a quantidade de nomes. Como os capítulos tem quebras grandes, a quantidade de nomes que você deverá assimilar pode ser grande, mas o problema é mais a quebra, durante as primeiras páginas de cada capítulo você ficará enrolado até se situar em cada crise. Mas não se preocupe, a história é bem amarrada e ele sabe fazer as referências certas para lhe encaixar na história.

No geral muitas vezes acredito que o livro é escrito baseado na história da humanidade. Primeiro tivemos as grandes dominações através do poder político, há o domínio pela tecnologia, pela religião, por relações comerciais e por aí vai…. Apesar de não sermos intergaláticos, as relações entre os países são descritas por Asimov, sem citar nomes. Aos amantes da ficção científica devem ler A Fundação.

Eu já estou no último livro da trilogia original, inclusive até quebrou meu código de não ler dois livros do mesmo autor seguidamente. Em breve haverá review dos outros livros!

você pode gostar também Mais do autor

1 comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.